Como respirar melhor depois da cirurgia

​Para respirar melhor após uma cirurgia, o paciente deve fazer pequeno número de exercícios respiratórios fácil como soprar um canudinho ou soprar um sibilo, por ex, preferencialmente com ajuda de um fisioterapeuta. Nada obstante, estes exercícios também podem ser realizados em vivenda com ajuda de um familiar atencioso que consiga reproduzir os exercícios ensinados pessoalmente pelo fisioterapeuta.

Os exercícios podem ser iniciados ainda no enfermaria, no dia seguinte à cirurgia ou segundo à liberação do dr., dependendo do classe de cirurgia realizada, devem ser mantidos até o momento que o paciente já não precise permanecer de repouso, prostrado ou até o momento que este consiga respirar livremente, sem secreções, tosse ou falta de espaço.

Número reduzido de exemplos de cirurgias quando esta classe de exercícios podem ser úteis são as cirurgias que necessitam de repouso no leito como artroplastia de joelho, artroplastia totalidade de quadril cirurgias na poste, por ex. Os 5 exercícios que podem auxiliar a progredir a respiração depois uma dessas cirurgias, são:

Treino 1

O paciente deve inspirar lentamente, imaginando que está num elator que vai subindo caminhar por caminhar. Deste modo deverá inspirar por 1 segundo, sustentar a respiração, continuar ainda inspirando por mas 2 segundos, sustentar a respiração ainda continuar enchendo os pulmões de espaço for provável, sustentar a respiração logo soltar o espaço, esvaziando os pulmões.

Este tirocínio deve ser conformado durante 3 minutos. Se o paciente permanecer tonto deve repousar poucos minutinhos de antemão de repetir o tirocínio, que deve ser realizado 3 a 5 vezes.

Manobra 2

Jacente confortavelmente de ventre para cima, com as pernas esticadas com as mãos cruzadas sobre o ventre. Deve inspirar lenta profundamente pelo nariz depois deve soltar o espaço pela boa, lentamente, demorando mas tempo do que na inspiração. Ao soltar o espaço pela boca, deve soltar os lábios com o propósito de consiga fazer barulhinhos com a boca.

Este manobra também deve ser realizado sentado ou de pé.

Tirocínio 3

Sentado numa cadeira, apoiando os pés no pavimento as costado na cadeira deve pôr as mãos na nuca ao encher o peito de espaço, tentar perfurar os cotovelos soltar o espaço, tentar reunir os cotovelos, até o momento que os cotovelos se toquem. Se não for provável fazer o manobra sentado, poderá iniciar ainda jacente, conseguir assuntar, fazer o manobra sentado.

Este treino deve ser constituído 15 vezes.

Tirocínio 4

O paciente deve assentar numa cadeira estribar as mãos nos joelhos. Ao encher o peito de espaço, ir levantando os braços esticados até o momento que ficam da testa diminuir os braços continuamente que soltar o espaço. O manobra deve ser constituído lentamente permanecer olhando para um detalhe fixo ajuda a sustentar o estabilidade a concentração para realizar o manobra direito.

Se não for provável fazer o treino sentado, poderá iniciar ainda jacente, conseguir assuntar, fazer o treino sentado.

Manobra 5

O paciente deve encher um copo com agua soprar num canudinho, fazendo bolinhas na agua. ​Deve inspirar profundamente, sustentar a respiração durante 1 segundo soltar o espaço (fazendo bolinhas na agua) lentamente. Repetir o manobra 10 vezes.

Este tirocínio só deve ser realizado sentado ou de pé, se não for provável permanecer nestas posições, não deverá realizar este tirocínio.

Um outro tirocínio semelhante é soprar um sibilo, que tenha 2 bolinhas por dentro. Iniciar inspirando durante 2 ou 3 segundos, sustentando a respiração 1 segundo expirando por mas 3 segundos, repetindo o treino 5 vezes. Deve ser conformado sentado ou reclinado, porém o estrondo do assobio deve incomodar.

ExercíciosTempo/RepetiçõesManobra 13 minutosExercício 23 minutosExercício 315 repetiçõesExercício 43 minutosExercício 55 repetições

​Para realizar os exercícios, deve-se optar por um sítio tranquilo o paciente deve estar confortável com uma roupa que facilite todos e cada um dos movimentos.

estes exercícios não devem ser realizados

Estes exercícios não devem ser realizados em caso de:

  • Febre de 37,5ºC porque isto deve ser prenúncio de infecção porque os exercícios podem enaltecer ainda mas a temperatura do corpo;
  • No instante quando a pressão estiver subida, porque podem aumentar ainda mas a pressão. Veja como verificar a pressão.
  • Doenças cardíacas, porque neste caso é preciso o seguimento de um fisioterapeuta porque podem despontar complicações.

Também deve-se suspender de realizar os exercícios se o paciente referir dor no lugar da cirurgia ao fazer os exercícios. Neste caso deve-se calcular a possibilidade de trocar estes por outros exercícios.

Estes são tão somente pequeno número de exemplos de exercícios de fisioterapia respiratória um fisioterapeuta poderá indicar pessoalmente outros exercícios que podem ser realizados em vivenda que sejam mas adequados às necessidades haveres do paciente.

Os exercícios respiratórios têm muitas proveitos como:

  • Aumentar a capacidade respiratória porque aumenta a maleabilidade dos pulmões;
  • Auxiliar na restauração da cirurgia mas rápida, dado que aumenta a quantidade de ar no sangue;
  • Evitar complicações respiratórios, como pneumonias, devido ao fato das secreções não ficarem acumuladas nos pulmões;
  • Auxiliar a observar a impaciência a dor depois a cirurgia, promovendo o relaxamento.

Estes exercícios podem parecer bastante fáceis de serem realizados, porém são bastante exigentes para quem está em restauração cirúrgica por consequência é normal o sujeito permanecer cansado ansioso ao realizar os exercícios. Apesar disso, é essencial estimular o paciente a ultrapassar suas dificuldades, vencendo suas próprias barreiras dia depois dia.

Se gostou desse teor, veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *